Eficiência
The Hype Free Reality of 3D Printing

A realidade sem exagero da impressão 3D

Em 2014, passamos a maior parte do ano viajando pelos EUA por conta de um projeto chamado 3DRV.

 

Durante essa viagem, visitei muitas startups e inúmeras pequenas e médias empresas que usam ou exploram impressão 3D como método para ajudá-las a competir com as grandes empresas. Obviamente, também visitei algumas grandes, como NASA, Ford, Autodesk (um patrocinador) e outras. Minha experiência mostrou claramente que embora exista algum exagero, também existe um profundo desejo de usar essas novas tecnologias.

Vejas alguns fatos recentes (considere os termos impressão 3D e fabricação aditiva como sinônimos para nossas finalidades):

  • Mais de 278.000 impressoras 3D desktop (abaixo de US$ 5.000) foram vendidas em todo o mundo no ano passado.
  • O setor de fabricação aditiva (FA) cresceu 25,9% (Taxa de Crescimento Anual Composto, ou CAGR) para US$ 5.165 bilhões em 2015. A CAGR dos três anos anteriores era de 33,8%. Ao longo dos últimos 27 anos, a CAGR do setor é de impressionantes 26,2%. Eu diria que isso desmistifica a ideia de exagero.

Vamos arredondar as vendas para 280.000 (para facilitar o cálculo), dividir esse número pela metade e sugerir que 140.000 dessas compras de impressora têm propósito comercial. Certamente, um rascunho de cálculo, mas estou me baseando no crescimento que a 3D Hubs, um site que lista impressoras 3D para locação no país e no qual você pode listar a sua própria impressora, locada em seu site: atualmente existem mais de 30.000 impressoras na nova rede (a empresa começou em 2013). Como essas impressoras desktop são menos onerosas, vamos fazer mais uma suposição: pequenas e médias empresas estão comprando essas impressoras. o número de 140.000 impressoras 3D em uso criativo e empreendedor é um grande impulso.

The Hype Free Reality of 3D Printing content

Como as pequenas empresas estão usando a impressão 3D?

  • Arquitetos estão criando seus modelos, alguns bem amplos, com impressoras 3D internas. A Stratasys, um dos fabricantes líderes de impressoras 3D, tem um excelente estudo de caso sobre como a Rietveld Architects em Nova York está usando a tecnologia para aumentar a produtividade e estimular designs mais inovadores.
  • Legacy Effects é um ótimo exemplo de empresa com mais de 50 funcionários que recorreu à impressão 3D antecipadamente. Sendo um estúdio de efeitos em Hollywood, ela começou a usar impressoras 3D como forma de criar seus modelos, mas logo descobriu que elas ajudavam em todos os tipos de necessidade de fluxo de trabalho, como utensílios, instalações e outras criações que ajudavam a criar objetos e cenários. Se você assistiu ao Homem de Ferro, Avatar, X-Men: O Filme, ou a vários outros filmes, viu o trabalho dessa empresa, e grande parte das iterações iniciais e das versões finais completas dos cenários de filmes foi produzida em uma impressora 3D.
  • Matter Hackers é uma loja online dedicada à venda de impressoras 3D, filamentos e seus próprios dispositivos. Ela opera uma loja física tradicional no sul da Califórnia e concentra-se em ajudar empreendedores nas comunidades locais e online.
  • Rise Robotics, da Greentown Labs em Somerville, Massachusetts, estava fazendo e (intencionalmente) quebrando designs enquanto testava rapidamente novas versões. Usando mecânica de contato, ela conseguiu criar um novo motor genial que foi concretizado, pelo menos nos estágios mais iniciais da empresa quando visitei, com uma impressora 3D.

Sim, existe um exagero da mídia sobre a impressão 3D. Mas, acima de tudo, essas impressoras 3D reais, no estado original, estão produzindo (e reproduzindo) novas invenções incríveis e concretizando ideias. As pequenas empresas têm muito a ganhar.

Thumbnail
Thumbnail