Por que manter um fornecedor é mais barato para a sua empresa?

Por que manter um fornecedor é mais barato para a sua empresa?

 

A gestão de fornecedor é uma atividade que envolve a coordenação de todos os processos de compra em uma empresa. Não se trata apenas da seleção dos provedores de insumos e mercadorias, mas também do monitoramento de inventários e da criação de uma política de compras adequada para o negócio.

Quando a empresa aplica de maneira eficiente as melhores práticas no setor de compras, é possível reduzir custos e firmar parcerias duradouras com fornecedores. Há momentos, no entanto, que será necessário avaliar se um fornecedor precisa ser substituído ou não.

Nessa troca, existem prós e contras. Mas, quando o relacionamento é saudável, há muitas vantagens em manter a parceria. Além disso, a troca constante de fornecedores não é uma boa prática em grandes empresas.

Neste post você vai entender as vantagens de manter um fornecedor e como esse relacionamento de negócios pode ser gerenciado.

Gestão de fornecedores: qual a importância?

A gestão de fornecedores tem por objetivo básico a seleção e o gerenciamento do relacionamento com provedores de serviços e produtos ao negócio. Mas esse papel pode ser estratégico, uma vez que é possível reduzir custos por buscar preços mais competitivos, uma qualidade maior na matéria-prima e maior confiabilidade nas entregas.

Esse nível de eficiência se reflete na qualidade do atendimento, dos produtos e do serviço fornecido ao consumidor final. São questões que podem garantir ao negócio maior competitividade no mercado.

A gestão de fornecedores busca um equilíbrio entre os prazos de pagamento e os recebimentos da empresa, bem como a gestão dos valores. É preciso considerar também condições de pagamentos, parcelamentos, descontos e muitos outras facilidades.

Com uma gestão eficiente com o fornecedor, a empresa conseguirá:

  • reduzir falhas e gargalos no processo produtivo;

  • definir metas mais agressivas para o crescimento da empresa;

  • ter maior segurança no cumprimento de prazos com os clientes.

Como deve ser feita essa gestão

É preciso desenhar uma estratégia para definir com quantos e com quais fornecedores a empresa vai trabalhar. Por exemplo, é possível atuar com um fornecedor que provê tudo, com fornecedores internacionais, com grupos de fornecedores agrupados por tipo de mercadoria, ou vários que forneçam um mesmo tipo de produto. Tudo vai depender da sua estratégia.

Independentemente disso, a gestão de compras precisa definir as seguintes atividades:

  • descrição das demandas da empresa;

  • seleção dos fornecedores;

  • pesquisa de preços;

  • ordens de compras;

  • acompanhamento dos pedidos;

  • verificação de notas fiscais;

  • gerenciamento de arquivos;

  • relacionamento com vendedores.

Para gerenciar o relacionamento com o fornecedor, siga os seguintes passos necessários:

  • crie processos bem-definidos: todos os setores da empresa precisam trabalhar em cima de uma política de procedimentos, que acolham desde o modo de como a seleção deve ser administrada, até a aquisição dos produtos;

  • construa um bom relacionamento com o fornecedor: a relação precisa ser vantajosa para ambos os lados;

  • conheça todos os valores e custos relacionados à cadeia de suprimentos: o preço não é o único aspecto em questão. É necessário avaliar os melhores prazos e as melhores condições na prestação do serviço.

Avaliação de Fornecedores: Como aplicar o método 10 Cs?

Na gestão de fornecedores, esse é um item fundamental. Fatores quantitativos e qualitativos são considerados para determinar os melhores parceiros. Uma metodologia muito adotada é a dos 10 Cs (em inglês), que alista diferentes aspectos dessa avaliação:

  1. Competency (Competência): o fornecedor tem condições operacionais para operar, ou seja, está apto a entregar um bom serviço? É possível fazer isso com base no relato de outros clientes;

  2. Capacity (Capacidade): ele é ágil e flexível, conseguindo se adaptar a mudanças?

  3. Commitment (Compromisso): é conhecido por cumprir suas promessas e manter um bom relacionamento por bastante tempo?

  4. Controle (Controle): ele mostra controle e conhecimento sobre seus processos e políticas?

  5. Cash (Dinheiro): como anda sua saúde financeira?

  6. Cost (Custo): os custos são compatíveis com o mercado?

  7. Consistency (Consistência): o fornecedor tem processos bem-definidos que garantam consistência na qualidade dos serviços prestados?

  8. Culture (Cultura): a missão e os valores da empresa são compatíveis com o seu negócio?

  9. Clean (Limpeza): age de forma sustentável com o meio ambiente, seguindo a legislação? Tem boa reputação ao lidar com as pessoas?

  10. Communication (Comunicação): como o contato vai ocorrer? Responde as demandas com prontidão?

Por que manter um fornecedor é mais barato?

Como você percebeu, a troca de fornecedor não é um processo tão simples, pois a seleção de um novo parceiro envolve uma avaliação detalhada para garantir a qualidade dos materiais e a fluidez do ciclo produtivo. Isso leva tempo, e tempo nos negócios representa dinheiro.

É claro que há fatores que justificam uma troca, mas é necessário avaliar se as falhas e os gargalos na antiga relação podem ser resolvidos de outra maneira.

Lembre se que um fornecedor é um parceiro do seu negócio, e quanto a seleção é feita com base em critérios bem construídos, esse relacionamento terá tudo par dar certo.

Que tal um fornecedor de tecnologia de ponta? Faça uma cotação no nosso site, ou entre em contato conosco pelo número 0800 536-6861.