David Goliath Banner
 

Como Davi derrota Golias

Administrar uma pequena empresa não quer dizer que você precisa ser pequeno ao usar novas maneiras de conseguir uma vantagem competitiva.

Uma das maiores vantagens que você tem com relação aos seus concorrentes maiores é a habilidade de ser sorrateiro. Incomodar uma empresa de nível corporativo pode ser um processo lento. Quando você é mais simples e ágil, tem a vantagem de ser capaz de adotar mais rapidamente novos processos e tecnologias, o que pode ajudá-lo a atacar pelos lados.

Veja a seguir algumas das maneiras que você pode usar para ir atrás dos clientes que está buscando e, ao mesmo tempo, nivelar o campo de concorrência usando técnicas inovadoras.

Use a evolução a seu favor.

Todo produto precisa evoluir com o tempo. Para os pequenos, o truque é encontrar uma evolução emergente com a qual os concorrentes estabelecidos não tenham uma vantagem natural. Geralmente, isso acontece em uma ou mais das categorias gerais. Um bom exemplo é a evolução das siderúrgicas e das pequenas siderúrgicas em comparação com as grandes, descrito no livro The Innovators Dilemma de Clayton M. Christensen.

Christensen discute como as siderúrgicas menores focaram e foram capazes de cortar custos em alguns produtos em que os grandes não tinham margem suficiente. Como não podiam fazer isso, os grandes estavam com ainda menos sorte porque suas margens não permitiam que eles contra-atacassem e, assim, cederam o mercado para esses produtos. Daí, os pequenos foram para o produto seguinte, e assim por diante.

A personalização é a principal tática disruptiva para conseguir uma vantagem sobre os concorrentes.

As grandes empresas precisam fazer coisas que ganham escala. Elas não podem se permitir fazer ofertas especiais para cada cliente. As pequenas podem. Alcançar os clientes e oferecer recursos, preços ou serviços personalizados faz com que eles se sintam protegidos e pode ajudar a melhorar seu resultado sem gastar muito dinheiro ou recursos valiosos e limitados.

Um bom exemplo disso é uma empresa de Atlanta chamada Scuf Gaming. Eles fabricam controles de videogame personalizados em um mercado onde as grandes empresas geralmente dominam o hardware de jogos. A Scuf oferece uma maneira de não só personalizar seu controle, mas também o preço com a oferta de programas de afiliação, descontos e abatimentos em um setor altamente controlado pelos preços fixos.

No topo da curva

Atualize seu software ou serviço de carrinho de compras. Você não pode mais fazer isso com um simples botão "Compre agora". Você precisa de bate-papo ao vivo, recomendações inteligentes (aquela seção "Clientes também compraram" da Amazon) e outras ferramentas que mantêm o cliente envolvido e armazenam o conhecimento para que você aprenda mais sobre os clientes para melhor atendê-los.

Uma tática disruptiva não se esquece de que "a margem existe no mistério"

Isso significa que, se você sabe mais sobre um assunto do que qualquer outra pessoa, pode ganhar dinheiro para torná-lo prático aos outros — pense em empresas como Uber ou Tinder. Atualmente, isso é disruptivo principalmente porque acaba com a burocracia e barreiras similares, mas aplica-se a quase tudo.

Acima de tudo, seja simples.

Criar um tipo de sistema de "apertar um botão" pode ser o passo mais disruptivo que você pode dar para derrotar a concorrência. Muitas empresas grandes costumam ter várias linhas de produtos, sistemas de pedido complexos e serviço de atendimento ao cliente longe de ser perfeito.

Por exemplo, pense na Filthy Casual. Uma emergente e cada vez mais popular marca de roupas, é uma pequena empresa de camisetas com um site simples que sempre oferece apenas alguns poucos designs de camiseta. A abordagem cria demanda limitada para certos designs e mantém as despesas e os custos de inventário baixos. Isso também ajudou a estabelecer uma comunidade crescente e ativa de clientes que divulgam a empresa e usam designs limitados.

Às vezes, menos é mais nos negócios. Criando um processo simples para os clientes, você pode criar um valor vitalício e relações melhores com eles.

Para ser disruptivo contra as grandes empresas, você nem sempre precisa apontar para a lua com tecnologias e processos caros. Ser disruptivo pode criar um senso de conexão com os clientes que o mundo corporativo não pode oferecer. A personalização da experiência do cliente, conhecer seu setor e deixar processos complexos mais fáceis e práticos dá a você um estilingue de táticas de negócios para ajudá-lo a derrotar os gigantes em seu caminho.