Como aumentar a sua mobilidade corporativa com segurança de dados 2
 

Como aumentar a sua mobilidade corporativa com segurança de dados

A mobilidade corporativa que já era uma tendência hoje tornou-se essencial devido aos recentes desafios causados pela pandemia mundial. 

Com isso houve um aumento na busca por soluções de armazenamento e aplicações  na nuvem, garantindo  aos colaboradores um acesso seguro aos dados da empresa mesmo  trabalhando de casa. Porém, essa mudança também gerou  um aumento de casos de ciberataques às redes, e a necessidade de buscar soluções que garantam a mobilidade e a segurança.

Algumas curiosidades:

  • Sabia que só em 2020 foram mais de 3 bilhões de ciberataques no Brasil? 
  • O Brasil é o terceiro país com o maior número de profissionais em home office? 
  • O trabalho remoto está sendo preferido por 7 entre cada 10 trabalhadores?

Mas e as empresas que ainda não aderiram à mobilidade corporativa, como fazer? E ainda mais: como conseguir dar acesso à informação para seus colaboradores sem colocar em risco a segurança dos dados da sua empresa?

O que é e por que sua empresa deve investir em mobilidade corporativa?

Quando falamos em mobilidade corporativa muitos pensam em acessar o e-mail do trabalho pelo celular. Isso é verdade, porque o acesso às redes e canais de comunicação do trabalho em qualquer lugar ou dispositivo também é uma forma de mobilidade.

Mas, mais do que isso, a mobilidade corporativa é garantir que os colaboradores de uma empresa possam trabalhar remotamente e com eficiência a partir de qualquer lugar ou dispositivo.

Além disso, os benefícios podem ser vários, como uma melhor qualidade de vida e bem-estar para os colaboradores que poderão exercer suas atividades sem precisarem se deslocar:

  • Redução de custos com infraestrutura local (energia, manutenção, hardware);
  • Alta disponibilidade com servidores na nuvem;
  • Mais facilidade de escalar o armazenamento;
  • Configurações mais simples;
  • Mobilidade que permite acessar os dados em qualquer lugar ou dispositivo.

Agora que você já entendeu alguns benefícios de investir em mobilidade corporativa, veja como fazer para proteger e aumentar a segurança dos seus dados quando eles estiverem disponíveis para os seus colaboradores.

Como ter mobilidade corporativa sem perder segurança?

De forma simples, o meio para se ter mobilidade corporativa é utilizar um servidor na nuvem. A sua empresa pode escolher entre três tipos diferentes de nuvem, sendo a que mais se adequa ao orçamento, planejamento e necessidades do que a organização precisa:

  • Pública: os servidores são disponibilizados por diferentes provedores de serviços na nuvem, como a Amazon ou o Google;
  • Privada: a própria empresa estrutura e possui acesso a este tipo de nuvem que é hospedada em um data center ou servidor exclusivo;
  • Híbrida: quando a nuvem de uma empresa é uma combinação dos tipos público e privado.

Mas não importa o tipo de nuvem, a segurança dos dados sempre deverá ser prioridade, hoje mais do que nunca com as novas regulamentações privacidade de dados e o maior risco a ataques. É importante lembrar que nenhum provedor de nuvem é responsável por essa segurança, senão a empresa contratante. E para ajudar sua empresa a aderir à mobilidade corporativa e continuar protegendo seus dados, preste atenção às dicas a seguir.

1. Eduque seu pessoal

Uma das coisas mais importantes a ser feita. Primeiramente é necessário que a sua equipe conheça o que pode e o que não pode ser feito dentro da rede da empresa. Muitas das falhas de segurança têm origem no mau uso da nuvem, como clicar em spams.

Nos casos de BYOD, os funcionários usam o seu próprio equipamento. Lembre-se que mesmo que isso pareça demandar menos tempo do time de TI e diminuir seu investimento, é importante que a segurança desses aparelhos seja monitorada, pois cada aparelho pode ser uma brecha de entrada para ataques. Considere isso na conta

Treinamentos constantes para manter o seu time atualizado são importantes para evitar essas brechas, além de manter sempre fresca a lembrança das políticas de segurança, que são nosso próximo item.

2. Determine políticas de segurança

Aqui é importante determinar quais os acessos e quem pode fazê-los para evitar que dados sejam alterados, apagados ou corrompidos por qualquer um. Isso também é importante para proteger a confidencialidade de dados sigilosos.

Como pode acontecer, algumas senhas acabam sendo hackeadas na internet, e as políticas de segurança podem ainda determinar como será feito o login dentro da nuvem (verificação em duas etapas, por exemplo), o uso de senhas fortes e também a sua troca periódica.

Aqui também podem estar determinadas as medidas de proteção que o departamento de TI deve aplicar.

3. Automatize (parte) da segurança

Impossível monitorar a segurança de toda a rede manualmente, por isso é importante automatizar parte do processo.

Alguns dos softwares utilizados podem ser configurados para bloquear acessos e executar as políticas de segurança quando algum usuário as descumprir. Para isso é necessário primeiro uma boa avaliação dos processos operacionais da empresa, considerar as políticas de segurança e a partir daí identificar o que é possível de ser automatizado sem impactar a performance e a operação, ao mesmo tempo em que ajuda a desafogar o monitoramento da sua equipe de TI.

4. Tenha um plano B

Ninguém acha que um dia pode sofrer um ataque, mas  o que fazer se seus dados forem roubados ou sofrer uma invasão?

Tenha um plano de ação: determine os  responsáveis e quais passos devem ser tomados para diminuir o revés. Como principais itens, não podem faltar o plano de recuperação e de back-up de toda a sua informação. Afinal, nos dias de hoje, o seu maior ativo são seus dados.

5. Atualizações e monitoramento constante

A rede da sua empresa está na nuvem, os profissionais estão trabalhando de casa, a equipe de TI tem maior controle e a empresa está economizando. Porém, muitas empresas relaxam e se esquecem de que a segurança exige vigilância constante.

As políticas de segurança e os softwares de proteção devem ser atualizados sempre, e sabe com que frequência a rede deve ser monitorada? O tempo todo. Isso evita que novas ameaças não sejam detectadas pelas proteções da empresa, assim como garante que novas regras de segurança possam ser passadas e lembradas para toda a equipe.

E o que a Lenovo pode fazer para assegurar a mobilidade corporativa?

A Lenovo oferece soluções de data centers que visam acelerar e otimizar processos, para que a sua empresa possa ter uma performance melhor e, como consequência, oferecer produtos e serviços de alta qualidade para seus clientes.

Para contra-atacar as ameaças à segurança dos dados das empresas, a Lenovo criou o ThinkShield. Ele é uma proteção para prevenir, detectar e também recuperar data centers de ciberataques e outras ameaças.

Por isso, para ser capaz de executar de modo eficiente a sua função, o ThinkShield foi rigorasamente desenvolvido para proporcionar o máximo possível de segurança, desde o design e planejamento do seu data center até seus componentes durante toda a sua utilização.

Como resultado, o ThinkShield faz testes recorrentes com o uso de hackers parceiros, assim como parcerias com empresas fornecedoras de alguns materiais, como processadores, para garantir a sua qualidade e segurança. O uso de empresas parceiras na concepção de nossas soluções para data centers permite que possamos testar em nossas fábricas cada item para que eles cheguem em suas mãos funcionando de modo seguro.

ThinkShield é uma solução completa que oferece serviços para encontrar e eliminar brechas de segurança, recuperar de vazamentos e ainda prevenir atuais ou futuras vulnerabilidades segurança do seu data center e também dos seus dados.


Saiba mais sobre as soluções oferecidas pelo Think Shield da Lenovo aqui.

 

Case Maxima